29 de ago de 2010

Chifres.

Aaaaeee, demorou um poquinho, mas saiu.
Outro dia parei pra lembre de uma pesquisa que eu e as meninas do Sta Maria fizemos no recreio (recreios do ano passado foram memoraveis de tão bons).
Seguinte: Vc trairia sua mulher? E se fosse tipo, depois de uns 15, 20 anos de casado?
As respostas super variaram. Desde 'Claro que eu trairia, depois de muitos anos e tudo, acaba acontecendo.', passando por 'Aaaah ia acabar traindo, mas depois de muito tempo, e nem sempre, no maximo umas 5 vezes' e até o 'Não, NUNCA trairia'
Hm, bem, acho que a formação dessa reposta vem de dois fatores. A propria natureza da pessoa, claro, e os exemplos que ela vê, a maneira com que foi criado.
Concordo com o que minha mãe psicóloga disse. Traição é um modo dos homens de dizer que alguma coisa no relacionamento estava errada, que o relacionamento já não estava mais aquelas coisas que era antes. O problema é que, como eles traem ao invés de conversar, a maior parte das mulheres se dizem 'pegas de surpresa', sem na verdade saber que já tinha alguma coisa errada. É aquela velha historia de 'vou buscar fora o que nao encontro dentro de casa.'
E um lembrete, 'a outra' tem sua parcela de culpa, mas a principal culpa, na maioria das vezes tá é nele. Lembrando que quem faz o papel de 'a outra' nunca poderá acreditar naquelas palavras dele de 'eu vou ser sempre seu' exatamente porque a mulher que está com ele acreditava nessa mesma coisa.
Enfim, acho que nunca vamos saber responder a pergunta de 'porque os homens traem', mas perguntem a eles. Se eles não souberem responder, a resposta é 'ele é um canalha. ponto.'
E agradeçam muito a Deus por ter tirado esse canalha do seu caminho. Bem melhor namorar, ser traída uma vez e terminar (pelo amor de Deus, termine.), do que casar e carregar chifre e infelicidade (e pelo amor de Deus, separe. Não existe aquela coisa de 'vou continuar, que um dia ele muda', ele só vai mudar se ele quiser.)
Pessoalmente, eu não teria uma reação muito madura. Eu trairia de volta e depois terminaria. Mas enfim, finalizo com um pedacinho de Nana.
O Shouji tava traindo a Hachi, e tendo uma daquelas 'conversas de homem', pergunta a um amigo dele, que vive praticamente uma vida de casado: 'Você nunca pensou em trair sua mulher?'
E ele responde: 'É medo de perder ela pra sempre. Oportunidade eu já tive, de mulher que me deu mole e tudo. Mesmo que eu quisesse dar mole pra elas de volta, não conseguia. Porque só de pensar dela descobrir, eu já morreria de medo de perdê-la, sabia que ela não iria perdoar. Senti que não valia a pena.Você não tem medo de perder a Hachi, Shouji?'
(Viu? Mias um motivo. Aceitar ele sempre de volta vai fazer ele pensar 'já que ela vai me perdoar sempre, não tem problema)

Bem, depois de ter colocado tudo (acho) que sei, tirem vcs mesmo suas conclusões.

Um comentário:

o Humberto disse...

É, Tainá, o buraco é bem mais embaixo. Se eu te contar os casos bizarros de traição que me contam, até sua mãe ia ficar de cara.

Adorei o post. Adorei principalmente o final, com o pedacinho de Nana. Eu acho que tudo é conversável e tal, tem de haver parceria, mas pra mim é mais ou menos como isso aí mesmo: se você gosta da pessoa de verdade, não tem pq ficar pulando cerca. Eu sei que há casos e casos, mas traição pra mim é um puta sinal de imaturidade. Chifrar pq não tem coragem de conversar e resolver o que tá errado? Existe sinal de frouxidão maior?

Besos lindona!