17 de set de 2010

Legados/Familia

Eu nunca tive problema com legados, ao contrario, sempre adorei tradições. Chame de Blair wannabe, porque é mais uma coisa que eu tenho em comum com ela. Gosto de frequentar sempre os mesmos lugares, de fazer as mesmas coisas, de estar sempre com as mesmas pessoas sem me cansar, por anos e anos. Um motivo deu ter odiado ter saídos do Sta Maria. Acho que não seguir legados é o mesmo que tradição, não importa o ambiente (sim, até mesmo legados de faculdades e tudo o mais), até pessoas. Muito dificil me ver esse ano com um grupo de amigos, e no ano seguinte com um grupo diferente, meus amigos são acumulados e lembrados através de anos e anos. Junto com legados, vem o significado de familia. Haha, já falei sobre minhas familias aqui né? (a de sangue, a do Sta Maria, a do YEP, a do anime, e agora a do Cristão, onde sou adotada). Foi mais uma coisa que percebi muito na minha estadia nos EUA. No Camp Greenville (98 anos, haja história) é percebível que além de legado, eles são família. Famílias onde os avós passaram os verões a fio, depois os pais, depois os irmãos mais velhos, até chegarem a geração presente. Uma coisa que invejei, de que queria fazer parte. E você pensa no número de histórias, de significados, que lugares pessoas ou objetos vão adquirindo atrés de anos, de experiências.

Nenhum comentário: