3 de nov de 2010

Loosing its shine.

Um dia, por puro acaso, como aquelas coisas que brotam do nada, você conhece alguem, e não tem ideia da dimensão nova que essa pessoa vai abrir na sua vida. É alguem de quem você não esperava nada, que acaba se tornando alguem com quem você adora conversar, com quem você costuma sempre rir, com quem você contava os minutos para encontrar. Você está rindo de orelha a orelha só de pensar em como essa pessoa é especial, em quanto ela te faz especial, em como as coisas são diferentes quando está com ele. Depois de um tempo, vocês não conversam mais tanto assim, assumem outras prioridades, não tem mais tempo para poder se dar atenção. E as coisas começam a ficar estranhamente chatas. Você começa a se perguntar 'é só para isso que você veio falar comigo?', e você não ri mais quando conversa com ele, e você sente que ela não te dá mais a mesma atenção, e você não acha ele mais tão especial assim, você não conta mais as horas para conversar com ele. Você pensa que é uma fase e que vai passar, e cada vez que você conversa com ele, vai ficando mais e mais frustrada, e começa a rir lembrando de como vocês costumavam ser, e tenta resgatar as coisas como eram, e não consegue. Nessa hora, aquela perguntinha 'e se...?' começa a te incomodar. É uma pergunta que te corroi por dentro, que te faz enxergar todos os seus defeitos, e pior ainda, todos os defeitos dele. Aí as coisas começam a reverter. Você não tem mais paciência de ouvi-lo, está cansado de seus problemas e começa a ser mais esgoísta e pensar 'tudo bem eu te ouvir, mas e eu?', vai criando aquela angústia de ver essa pessoa definhar e não poder fazer nada. Você não quer mais conversar com ele, não quer insistir em mais nada. não quer mais saber de nada. Derrepente, você está mais desanimado e sem esperança do que nunca. E sente que nada que você diga, faça, que nada que aconteça vai fazer as coisas voltarem ao que eram. E aí o pior acontece: você torce que ele nunca mais venha falar com você.
'Só não entendo, o que que aconteceu? A gente se dava tão bem.'

Nenhum comentário: