22 de mai de 2011

Ele sorriu, e me disse 'obrigada'. Tinha um belo sorriso. Se virou e ia embora, puxando as chaves do carro. Eu tinha que falar alguma coisa, e se ele não voltasse? Eu não tinha nenhum tipo de contato com ele, e sendo mais velho (parecia ter de 32 a 35), exigia descrição. Embora não devesse, o chamei.
-Espera - ele se virou e fui até ele. Ele se virou para mim, não parecia mais tão contente. Talvez eu havia passado dos limites. E mesmo exitando, falei. Já havia chamado a atenção mesmo. -É que eu tenho outras amigas bonitas tambem. Sabe, se você quiser, chame uns colegas de trabalho seu.
-Você não deve falar comigo em publico. - e, apesar de estar me repreendendo, nao pareceu rude. Eu fui mais esperta. puxei um pedaço de papel e rabisquei: 'Falei sério, o que você acha?' - entreguei a ele.
Nesse momento uma mulher gorda se aproximou da gente, embora não parecesse notar nada de estranho.
-Com licença senhor, onde fica o Colégio São Miguel? - ele se virou e sorriu
-Aaaah, então. Você segue reto 3 quarteirões e vira à esquerda - disse ele, ao mesmo tempo que escrevia uma resposta no papel. Ela não pareceu perceber ou se importar com o que ele escrevia. Me entregou. 'Eu tambem estava, não é uma boa ideia. Não temos nada.'-mordi o lábio inferior. Ele estava certo. Intervi na instrução.
-Senhora, acho que dá pra ir a pé. Sabe - olhei pra ele- não seria muito esforço. Ele retribuiu meu olhar, parecendo chateado e ao mesmo tempo me implorando que não fizesse aquilo. A mulher não pareceu dar valor ao meu conselho, porque nem olhou para mim.
-Não. - ele falou- Pegue um táxi. Estou falando, não vale a pena. - Aproveitei e saí de perto enquanto ele terminava de dar as instruções para a mulher. Ela não pareceu perceber minha ausência. E, por um segundo, achei que ele tambem não.

Nenhum comentário: