3 de jul de 2011

These small things.

São sempre coisas pequenas que me atingem, como no post anterior. Problemas grandes não me preocupam, mas as pequenas coisas sim. Talvez meu jeito seja errado, mas não gosto de mimar ninguem. Não mimo meus amigos nem quem gosta de mim. Não dou presentes importantes, nem escrevo cartinhas. Não espere palavras doces de mim, mas as grossas sempre virão. 'A Tainá faz isso pra afastar as pessoas.' Vai dar uma de psicologo pra cima da sua mãe. Ces não tem ideia do tanto de barbaridade que já ouvi nessa vida por causa dessas coisas. Que sou mal amada é o mínimo. Já chegaram a me perguntar se meus pais são separados, eles são bem casados tem 30 anos. Eu na verdade acho que mimar estraga os relacionamentos. Qualquer tipo de relacionamento. Alimenta ciúmes e pior que isso, uma insegurança, carência e dependencia absurda. Mas o pior de tudo é a ilusão, a falsidade. Acho ridículo menina que fica pressionando o namorado a falar 'eu te amo', a dar flores, etc e tal, e desculpa, acho que tudo isso engana. As pessoas um dia vão entender que gostar dos outros não são só palavras, palavras que enganam, mas são gestos. São pequenos sinais que a pessoa sem querer acaba dando. Acho que de todos 'eu te amo' que as pessoas já falaram na vida, guardei só do meu pai e da minha mãe. Os outros foram todos para o lixo, porque tenho outras frases, outros gestos muito mais preciosos, que significam muito mais pra mim do que essa. É só mais uma frase clichezinha pra floreiar filmes românticos. Se alguem gosta de você vai ver e ter certeza, sem que a pessoa precise de dizer uma única palavra.

Nenhum comentário: