3 de nov de 2011

sunny

Ela acordou com o sol batendo no rosto. Tentou voltar a dormir, mas não conseguiu. Olhou o celular: 6 da manhã. Ela não tinha dormido mais de uma hora. Se sentou, coçando os olhos.Tentou lembrar o que tinha acontecido ontem sentindo uma puta dor de cabeça. Levantou, calçou os chinelos, com cuidado, se deviando dele, que ainda dormia. Olhou ao redor. A casa toda de vidro revelava um sol e um céu azul, apesar de estar um pouco frio. Uma embalagem de pizza vazia, uma vodca vazia, algumas almofadas fora do lugar. Vestiu uma blusa de frio, pegou o celular, o maço de cigarros e o isqueiro. Abriu a porta e caminhou para fora.Ligou o iPod station no album novo de Red Hot. Tirou o chinelo e sentou na beirada da piscina, com os pés para dentro de água gelada. Acendeu o cigarro e tragou respirando fundo. Olhou o celular de novo. Nenhuma mensagem, nenhuma chamada. Soltou a fumaça. 'Merda', pensou. Discou o número. Chamou, chamou, e caiu na caixa postal, grande novidade. 'E aí, tudo bem? Estou te ligando porque...' crispou os lábios 'por nada mesmo. Como estão as coisas? Me ligue quando ouvir a mensagem, tá bem?' e desligou. Tragou mais uma vez, respirando fundo. Fechou os olhos e deitou na beirada, ainda com os pés pra dentro da piscina, a música parecendo mais perto, mais alta, e o sol em cima dos olhos; de repente, sombra. Coloca as mãos sobre os olhos. O vê de cabeça pra baixo. Ele ali, agachado, prtto da sua cabeça te obseva de perto.
-Bom dia, linda. - 'é, que seja', ela pensa
-Bom dia- e sorri, apoiando os cotovelos no chão e dando um beijo nele.

Nenhum comentário: