6 de nov de 2011

Tem homem pra tudo.

 -Está querendo sair com os meninos? Não mesmo, lembra amor, você tem aquele trabalho pra entregar. Vale metade do que você ainda precisa pra passar de ano.
-Depois eu faço- ele respondeu, ainda paciente
-Depois nada, você tem que entregar ele no dia, se atrasar não vai adiantar nada, duvido que o professor receba.- ele respirou fundo.
 Tipo, ela só queria o bem dele, e ele sabia disso. Mas toda essa coisa de 'deixa eu cuidar de você e te por na linha' lhe dava nos nervos. Ele esperava que namorada devia ser alguem que te deixe livre, que voe com você e tire seus pés do chão, mas ela parecia mais com o pai dele, o lembrando sempre das datas que tinha que entregar, o que esperava dele e o que ele deveria cumprir. Tudo que ele queria fazer era andar de bicicleta, beber e velejar. 'Você não é só meu filho, é um investimento' era o que o pai dele sempre dizia.
-Olha só, está com a roupa toda amassada. - e começou a arrumar a roupa dele.
Socorro, ele precisava dar o fora dessa antes que fosse tarde demais.
--------
-Não, não quero que você vá então
-Como 'não quer que eu vá?'- bufou ela
-Você sabe que é perigoso, né? Tem gente que tipo, morre com motocross e tudo o mais. Não vai ficar com medo?
-Amor, é um esporte. Você já fez isso a vida toda.
-Pouco importa, não fica nervosa de ver?
-Ai meu deus, não acredito. - ela riu, incrédula - Você quer que eu te proíba de ir fazer motocross?- ele não falou nada. Ela caiu na gargalhada. - Olha, desculpa, mas acho ridículo. Não vou te proibir de fazer alguma coisa que você gosta. Pode ser perigoso e tudo, mas você fez isso a vida toda! Não vou ser eu que vou dar uma de mãe e mandar você não fazer.

Nenhum comentário: