11 de mar de 2012

como bem postou

a linda da isabela freitas e eu quoto:
'Nunca fomos bons com despedidas, apenas meias palavras e abraços rápidos. E o sentimento de impotência me corrompe diante de todas noites mal dormidas pensando em você e em como nos salvar desse final trágico, de nada adiantou. Yang Yin, não era pra ser. Preto no branco, sol e lua, dia e noite, fogo e água. Você sempre como a calmaria de uma tarde feliz e eu o calor de um furacão.Que desastre natural. Por que duas pessoas tão diferentes tem que se chocar e soltar faíscas? Agora qualquer música idiota se transforma em uma explosão de sentimentos e me consome. Nunca fui mulherzinha de falar essas coisas, não mesmo. Amor só o da minha família e se deem por satisfeitos! Mas sempre tem aquela exceção para te provar que regras podem ser quebradas. E você foi minha exceção, meu devaneio e não tive medo de me entregar. Entrei de cabeça numa loucura que me fazia acordar com vontade de pegar um carro e viajar para o Hawaii, culpa sua. Você me fez acreditar que o mundo era nosso e que nossa loucura seria perdoada. Com o tempo descobri que você tinha razão, o mundo realmente era nosso.. Mas nossa loucura foi demais.
Noites mal dormidas vagando juntos por aí, beijos demorados que me levavam ao infinito e a vontade de ter de novo pela manhã. Te queria sempre mais. Você se tornou meu vício, minha droga e meu ponto fraco. Por que? Desde pequena sempre soube que tudo que é demais não é saudável. Por isso decidi que não podia mais, não podia. Você não entendeu minha decisão e pediu para me acalmar, por que teria que ser assim? Tudo ficaria bem, mas eu sabia que não. Sabia que de tanto desejo um dia cairia no pecado, que de tanto querer um dia iria perder '

Hoje a noite tava relendo históricos dos tempos nossos que me lembra uma música do Snow Patrol 'I want something that is purer than the water, like we were'. Percebi que cada linha que eu lia, fosse de 2008 ou de 2012, tinha sempre as mesmas brigas, sempre as mesma divergências... mas que a diferença entre elas é que as antigas tinham amor. E crescia dentro de mim o amor e ódio, a vontade abraçar o histórico e socar ele no chão com todas minhas forças... exatamente essa montanha russa dentro de mim que eu sempre senti quando o assunto é você. E mesmo que eu já não goste de você e não queira mais isso pra mim (o que me lembra outro pedaço da mesma música: 'You need to feel breathless with love but not colapse under its weight') eu nunca vou ter coragem de excluir esse pedaço seu... pq vey, sério... ele é tudo que eu tenho. ( e cá entre nós tudo q eu tive. e pelo visto, everything i will ever have)