19 de mar de 2014

Dossiê Bárbara

(Obs: clique nos links pro post ficar mais interativo! - e fazer mais sentido-)

Cara, eu amo uma boa vilã. Como não amar? Se você acha que o que difere as vilãs das mocinhas é o bem e o mal, você tá no mínimo errado. A diferença principal é que na maioria das vezes as vilãs são mais fortes. Elas são determinadas, guerreiras, sabem o que querem, correm atrás, não medem esforços e nunca desistem. Não importa o quanto elas estejam de cara com a derrota, elas simplesmente não desistem. As mocinhas, por outro lado, costumam só bancarem as vítimas e chorar.
Enfim, esse post é pra falar sobre a segunda das minhas vilãs favoritas (a primeira é a afonsinha Nazaré, claro! e a terceira é a Íris, de Laços de Família): a linda da Bárbara.
A linda da Bárbara nasceu no Upper East Side do Rio, e desde pequenininha namorava o lindinho do Paco. Lá pela adolescência, um desastre acontece na vida da moça: o pai dela perde todo o dinheiro, mas continuam a fingir que levam a vida ostentação. Como a Bárbara cresceu tendo de tudo, ela não consegue se ver sem nada. Pior ainda, ao ver o que aconteceu com o pai ela logo associa riqueza ao sucesso, e pobreza ao fracasso. Por isso, o alvo dela deixa de ser o Paco, e passa a ser o dinheiro dele. Ela também decide, claro, que não é uma fracassada. Ela vai trilhar seu próprio caminho até poder se desvencilhar do nome dos pais. Ela é ambiciosa e sabe o que quer, o que merece, e o que é capaz de fazer. Ela decide e tem certeza de que vai se casar com o Paco: ela é muito bonita, teve muito boa -ou melhor, elitizada- educação, o resto da nobreza do sobrenome dos pais e é ótima em desempenhar o papel de socialite e todas essas diplomacias e agradabilidades. Ela é simpática e ganha todo mundo na lábia. Ela simplesmente vai casar com o Paco e ter a vida que sempre sonhou. Ela tem seu plano muito bem arquitetado: ambição e dinheiro.
Aí, o inesperado acontece: Kaike. O Kaike é um falidootógrafo. Eles se conhecem durante um evento (a novela não deixa claro como que eles começam a conversar). O Kaike não é o tipo de cara que a Bárbara espera: ele deve ter no máximo ensino médio completo, não recebeu a bênção da beleza e é pobre de marré marré marré (deci). De alguma forma, ela se apaixona. Kaike também se apaixona por ela, e sente um leve grau de inferioridade: a Bárbara é linda e maravilhosa, estudou latim, toca piano e sabe cultura grega, vai a oitocentos zilhões de eventos e todas essas coisas. No fundo, ele sabe que ela não é tão diferente assim: afinal, ela também é pobre na verdade. E por outro lado, ele conhece a Bárbara como ela realmente é: manipuladora, ardilosa, capaz de tudo para conseguir o que quer. Ele nunca tenta dobrá-la pra terminar com o Paco, nem pra desistir do dinheiro porque sabe que perderia a batalha.
A Bárbara, por outro lado, se vê numa sinuca de bico. O plano dela muito bem arquitetado, agora, além de envolver ambição e dinheiro, envolve tambem o amor. Isso meio que complica o plano até ele ser reformulado: ela casaria com o Paco, mas viveria sempre na sombras com o Kaike. Ela acaba engravidando dele, e o plano é reformulado mais uma vez, dessa vez pra melhor: ela diria que o filho é do Paco e se casaria com ele, depois divorciaria vivendo da pensão da criança com o Kaike. A vida cheia do dinheiro e do amor, como ela sempre sonhou.
Na viagem de helicóptero com o Paco, ela vê a grande chance de encurtar seu plano: matar o Paco, o que colocaria o filho dela como o oficial herdeiro dos Lambertini, e assim acontece.
Aí a vida da Bárbara tá maravilhosa: o Afonso confia nela, compra um ap pra ela e o filho dela, ela pega o Kaike, é responsável por toda a parte social do Paco morto na midia, etc. Aí entra mais um fator: o Otávio.
Conscientemente ou não, sempre teve uma parte do Kaike que a Barbara desprezou, não importa o quanto ela o amasse: o Kaike era pobre, e por consequência, um fracassado. No fundo, ela tem certeza que é mais forte, determinada e vitoriosa do que ele. Por isso que sempre que ele menciona que ela abandonasse todos os esquemas pra viver uma vida classe média com ele, ela simplesmente ri e pensa 'troxa rsrsrs'. Para ela, esse lado do Kaike saiu inteiramente impresso no filho deles, Otávio. O filho não tem quase nada a ver com a mãe, que sempre foi tão ferina. Some isso às altas expectativas da Bárbara quanto ao filho -totalmente foras da realidade- e você ter o porquê de uma criança tão insegura e rejeitada pela mãe. Pior do que isso, o Otávio não foi realmente desejado pela Barbara . Quem sempre tinha desejado essa crianças, mais do que tudo no mundo, era o pai, Kaike. Ela está muito preocupada com sua vida alto padrão para ocupar o seu tempo cuidando de uma criança xexelenta. Para ela, o Otávio era uma passagem pra Lambertinilândia, e não muito mais do que isso.
Logo em seguida, entra em cena a desgraça da Bárbara: Tony. O Tony é o segundo homem da ficção mais desprezível da face da Terra pra mim (em primeiro lugar é o Takumi).O Tony é  a grande desgraça da vida da Bárbara. Ele também nasceu hiper pobre, e por ter muita força de vontade, ambição -e ser 'um pouco ardiloso'- já conseguiu atingir pelo menos a classe média. Mas ele quer ser milionário. Ele põe os olhos na Bárbara assim que a conhece em um evento da empresa Lambertini, e decide que quer ela. Depois de algumas semanas espionando ela, não fica difícil descobrir que o Otávio é na verdade filho do Kaike. Aí pronto, tem os dois na mão.
Mas o que eles tem é diferente de uma parceria, é uma chantagem.  A Bárbara nunca pediu e nem queria a 'ajuda' dele. O Tony é mais do que isso. Ele é doente, violento e pscicopata, além de ser altamente possessivo, afastando  Bárbara cada vez mais do Kaike. O Tony é a grande ruína da Bárbara. Ele é o lado ruim dela. Como vilões, eles eram uma dupla implacável de tão parecidos, e são esses os poucos momentos nos quais eles são vistos se dando bem um com outro. Rola esse lado de identificação, porque parte da Bárbara se identifica com ele. Ele é o lado ganancioso, ambicioso e cruel da Bárbara. Mais que isso, é ele quem alimenta e exalta esse lado dela. Ele é exatamente a Bárbara sem a parte do amor. Então, se o Tony é parte da essência da Bárbara, de onde vem todo aquele ódio ardente que ela sente por ele? Bom, na minha opnião, ela não odeia o Tony somente como pessoa. Ela odeia ele exatamente pelo fato dele representar a lado dela que ela mais odeia. É como se ela direcionasse para ele todo o ódio que ela sente dela mesma (ou da sua forma de pensar). A verdade é que no fundo no fundo, ela queria mesmo engolir todo seu orgulho e ir morar na kitnet do Kaike esquentando barriga no fogão, se isso significasse a felicidade, mas a forma dela de pensar a impede de fazer isso. É tipo uma batalha interior.
 Por coincidência ou não, é exatamente o Tony quem faz ela começar essa batalha. Em primeiro lugar, porque ele faz ela escolher: 'o dinheiro ou o Kaike?' E ela escolhe o dinheiro. Mais de uma vez. Em segundo lugar, porque ele leva ela à reflexão pelas escolhas que ela faz e suas próprias consequências.(sobre o vídeo, o Tony achava que tinha matado o Kaike, mas deu errado. enfim, coisa de novela) Em terceiro, e mais importante porque ele deixa muito claro para ela que o dinheiro não tem nada a ver com a felicidade. Quanto mais perto do dinheiro ela fica - e mais longe do Kaike-, mais infeliz ela é.  Aí chega a o ponto numero um da batalha interior crucial da Bárbara: O Tony leva ela pra experimentar vestidos de noiva e dá uma lição nela  Ela tem consciência de que escolheu aceitar todas as violências (psicológicas, verbais, emocionais, físicas e até mesmo sexuais) por parte do Tony para conseguir toda a ostentação que ela sempre sonhou. Mas nessa hora, ela se dá conta de que é literalmente a rainha do lixão, e que ela realmente vai ter de tudo para na verdade não ter nada, e ela se sente pobre, sozinha e miserável. O susto faz ela cair na real, e ela vê que não é isso o que ela quer. Desesperada, um pouco louca, e sem ter a ninguem mais a quem recorrer, ela procura a única coisa que pode salvar ela: Kaike. EEEEEEE que alegria !!!! Ela aproveita que a situação já tinha feito o orgulho dela ser reduzir ao negativo e tem a coragem de fazer uma coisa que talvez ela sempre quisesse fazer. Ela implora ao Kaike que a aceite de volta, implora a ele que se case com ela e que ela possam ter a vida que sempre sonharam. Ela implora a ele que ele dê a ela a felicidade de ser uma familia de classe media baixa, morando em uma kitnet de dois quartos, e ela tem muita certeza que prefere essa vida e que seria muito mais feliz ao lado dele do que sofrendo todas as violências diárias -e noturnas- do 'Coração'.  Mas, como dá pra ver no vídeo, o Kaike escolheu a hora errada pra finalmente virar como um homem deixar de ser o capacho da Bárbara, e nega ao pedido dela. Como dá pra ver no vídeo, ele até arrumou uma amiguinha nova, a panguazona, ops a chata-blasé, espera, quase isso: a boazinha da Olivia.
Nisso, a Bárbara se ergue novamente e encontra um novo motivo para recuperar a sanidade e voltar a lutar: ela quer o Kaike de volta. Ela traça um novo plano e acaba se casando com o Tony. Mas não por isso: volta e meia ela bate lá na porta do Kaike e frequentemente tenta seduzir ele, rolando vários remembers. Ele sabe que a Bárbara nao presta, que ela só ia usar ele, etc etc. Mas não tem como, ele ainda é fraco demais pra não e resistir a ela. Dada a abertura, a Bárbara começa a passar cada vez mais tempo na casa dele, e a agir realmente como mulher dele: ela até cozinha e limpa a casa. Ainda sofrendo frequentemente violência pelo Tony, e sendo aterrorizada pelo fantasma do Paco, ela encontra seus momentos de felicidade na casa do Kaike, e ir pra lá é o que faz valer a pena por tudo o que ela passa.... tanto que o Otávio até chega a pensar que os dois vão voltar a namorar e casar. Owwwn,, tudo lindo =3
É aí que a cagação acontece. O Tony rapta o Kaike e dessa vez não tem mais jeito. É aí que a ficha do Kaike cai: da mesma forma que o Tony é a ruína da Bárbara, a Bárbara era a ruína do Kaike. Por ela ele roubou, forjou, mentiu, negou a paternidade do filho e fez todo tipo de sujeira por uma coisa que sequer interessava a ele: o dinheiro. Ele só fez tudo isso porque ele queria/amava a Bárbara, e sabia que ela só ficaria com ele se ele concordasse e fizesse parte de tudo isso. Do caso contrário, nada. Ela só ia estar com ele se o dinheiro e o luxo ainda ocupassem o primeiro lugar da lista. A partir desse dia ele já não ama mais a Bárbara, não se rende a nenhum encanto dela, e decide agir contra ela se isso significar ficar com a melhor (ou única) coisa que ela lhe deu: seu filho.
Aí é o fim da Bárbara: sem o filho, sem o Caíque e convivendo 24 hrs com o Tony (e todas as implicações disso, if you know what I mean), ela começa de verdade a crise dela. Eles tem todo o dinheiro e a casa do Afonso (que a essa altura do campeonato morreu já),e ela nunca se sentiu tão infeliz. Ela tem todo o dinheiro, todo o luxo, todas as joias, todos os empregados e tudo o mais que ela sempre sonhou. Por outro lado, ela nunca foi tão infeliz assim na vida. Pra consegui tudo isso, ela teve que pagar o preço de ficar com o Tony e perder todo o resto que na verdade era a causa da sua felicidade. Pior ainda, ficar com o Tony implica na infelicidade dela. Ela acreditava que o dinheiro implicava em felicidade e que ela se sentiria extremamente realizada e em paz quando conseguisse a fortuna (do Afonso) que ela sempre quis. E aí ela percebe que está errada. Pior ainda, foi exatamente a busca dela por esse dinheiro que a afastou de tudo o que na verdade importava para ela, e ela escolheu isso. Isso já é motivo pra ela finalmente enlouquecer. Aí acontece uma coisa na novela que eu CUSTEI a entender. Ela poe na cabeça que sempre amou o Paco. Eu não sei o que o João tava pensando quando colocou isso na novela. Tá muito claro desde o início que ela não amava o Paco, aí do nada ela decide que amava? (acho que era só pra ter um fim mesmo). Mas então eu encontrei uma resposta. A Bárbara tenta então resgatar a si mesma,e encontrar um motivo para se martirizar. Se na cabeça dela era ela mesma quem havia causado sua própria ruína, e se pior ainda, essa ruína não tinha motivos nobres, ela tinha que encontrar dentro de si mesma uma solução. Ela tinha que encontrar um motivo que a provasse que ela não era uma pessoa tão ruim. Ela tinha que arrumar um motivo que a mostrasse que ela não estava errada. Ela tinha que provar a si mesma que não estava terrivelmente enganada desde o início e que não tinha sido essa a causa da sua ruína. A única forma de fazer isso é mentir o passado, desde o começo. Se ela trocasse o dinheiro, que era o motivo dela ter ficado com o Paco, pelo amor, isso tornava toda a sua causa mais nobre, não é? Isso significaria que o único motivo por ela ter perdido todas as coisas que amava na vida foi por ter amado um cara demais, e não por ter amado o dinheiro demais.
Se só conviver com o Tony 24 já é motivo mais do que suficiente pra enlouquecer, imagina um plot twist desse? Junte isso ao fato do Paco armar pra ela, e pronto. A partir daí a Bárbara enlouquece, e fica cada vez mais e mais louca, até ser internada.
Aí vem o fim da novela. A Bárbara e o Paco se envolvem em mais um do planos do Tony. Ela já tinha se convencido totalmente de que na verdade tinha amado o Paco desde o início.  Mas por saber que isso não é verdade, por saber que tinha na verdade planejado a morte dele para ficar com o dinheiro, por saber que não existia mais Otávio e Caíque (ou seja, amor) na vida dela, ela surta (mais). E é nesse surto que ela pula do precipício e se suicidade.  Mas não sem matar o Tony primeiro.  Esse é um ponto muito importante do último capítulo: ela faz questão de matar o Tony (ou seja, o que representava o lado ambicioso, manipulador, ganancioso e mau DELA MESMA). Antes de se matar. Ela tambem faz questão de justificar para o Paco que está fazendo e fez tudo isso unicamente porque sempre havia amado ele. Dessa forma ela encontra a redenção, mesmo mentindo conscientemente para si mesma.

PS1: Na minha opnião, o Kaíque teve a chance de 'salvar' a Bárbara quando ela aparece vestida de noiva no apartamento dele, implorando pra casar com ele. Se bem que por outro lado, ele poderia muito bem topar e no dia seguinte ela acordar rindo da cara dele perguntando se ele bebeu por achar que ela ia largar o dinheiro pra viver uma vidinha classe média de pé-rapado com ele. O Paco também teve a chance de salvar ela. Pior ainda, ele é em parte, responsável/conivente pela morte dela e por ter enlouquecido ela. Mas aí no último episódio ele fica 'Não barbara, não suicida não, a gente vai dar um jeito nisso!' AH VÁ, QUANTA FALSIDADE. No fundinho ele tava assim: 'vai mulher, pula logo rsrsrsrs'
PS2: MEU DEUS UAHUAHAUHAUHA tinha mto tempo q eu não via novela e tava desacostumada com o formato de atuação UAHUAHAUHA QUE COISA HILARIA, RI DEMAIS!
PS3: Giovanna Antonelli, é impossivel ser tão bonita desse jeito, pelo amor de deus, MARAVILHOSA!!

Nenhum comentário: